Feira - Feira do Livro de Porto Alegre

29 de outubro a 15 de novembro de 2021

Área geral - 12h30min às 19h30min

Área Infantil e Juvenil - 10h às 19h30min

Acompanhe a Feira

Apresentamos a vocês a 67ª Feira do Livro de Porto Alegre

Com o tema "Para ler um novo mundo", a 67ª Feira do Livro de Porto Alegre será realizada em formato híbrido, de 29 de outubro a 15 de novembro de 2021.

Na Praça da Alfândega, onde ocorre desde a sua fundação, em 1955, estarão as barracas dos livreiros, os estandes dos patrocinadores e a Praça de Autógrafos. É lá que parte da programação presencial acontece e serão observados todos os protocolos de prevenção à covid-19.

A programação on-line será produzida em um estúdio instalado no prédio do Memorial do RS, localizado na própria Praça, e transmitida pela plataforma digital da Feira, que também abrigará as lojas virtuais dos expositores ou opções de compra via whatsapp.

Está confirmada a participação de 56 expositores ansiosos por este reencontro e prontos a dar dicas de leitura ao oferecerem uma ampla gama de livros nacionais, estrangeiros, digitais e acessíveis, a preços reduzidos.

Você pode assistir a coletiva de imprensa que ocorreu no dia 27 de setembro pelo canal de Youtube da Feira do Livro de Porto Alegre. Foi um encontro lindo, quando o patrono Jeferson Tenório anunciou Fabrício Carpinejar como o novo a receber esta homenagem. Fique ligado nas notícias aqui no site e nas nossas redes sociais.

MANIFESTO

É a partir da expectativa de retorno, reencontro e renovação que ansiamos por seguir a nossa caminhada. Este é o espírito da festa que voltará a acontecer: com o livro no centro de tudo e a colaboração de todos.

No ano passado realizamos a Feira possível, criando um modelo para estarmos juntos mesmo a distância. Em 2021 construiremos a Feira da esperança: uma chance para nos encontrarmos no coração da Praça da Alfândega e descobrirmos como viver e ler um novo mundo.

Na sua 67ª edição, a Feira do Livro de Porto Alegre volta para o seu local de origem e abre suas bancas para todos os leitores, mantendo o seu histórico caráter popular. As sessões de autógrafos e os eventos para a primeira infância retornam também para o formato presencial. E os debates para o público geral seguem com transmissão on-line para falar sobre literatura, felicidade, luto, diversidade e arte. Do coração pulsante da Capital gaúcha para muitos outros lugares.

Este é o universo criativo e fantástico que habita as histórias e que está dentro de cada um de nós. Neste ano, nosso convite é para que os livros estejam em todos os espaços. Máscara no rosto e livro nas mãos: presencialmente ou on-line, esperamos por você!

O Patrono - Fabrício Carpinejar

Fabrício Carpinejar tem várias frentes: escritor premiado, jornalista com larga experiência em programas em rádio e televisão, ator interpretando suas crônicas, influenciador digital com três milhões de seguidores nas redes sociais, palestrante requisitado no mundo corporativo.

O poeta também é famoso nas redes sociais por postar pequenos pensamentos escritos em guardanapos, que compartilha diariamente com seus seguidores. Durante dez anos, de 2001 a 2011, trabalhou na Unisinos, onde foi professor e coordenador de curso e idealizou as graduações de Formação de Produtores e Agentes Literários e Formação de Produtores e Músicos de Rock.

Foi escolhido pela revista Época como uma das 27 personalidades mais influentes na internet. É uma das figuras mais solicitadas por empresas no país para falar sobre empatia e criatividade em ambientes de crise e adversidade. Já participou como palestrante de todas grandes feiras e festivais literários do país, como Jornada Literária de Passo Fundo e Festival Internacional de Paraty (RJ).

O codinome “Carpinejar”, que usa para assinar seus trabalhos, é fruto da junção dos sobrenomes dos pais, Maria Carpi e Carlos Nejar.

O comunicador escreve crônicas semanais para o jornal O Tempo e é comentarista do programa “Encontro Com Fátima Bernardes”, da Rede Globo. Caracterizado por Luis Fernando Verissimo como “usina de lirismo” ou dono de uma influente imaginação destacada por Millôr (“Vai, lê ele, devagar, decifra-o e ele te devora”), Fabrício Carpinejar chama atenção pela contundência e originalidade de suas opiniões.

Com 47 livros publicados, e mais de 20 prêmios literários, entre
eles duas vezes o Prêmio Jabuti, Fabrício Carpinejar é um dos escritores
contemporâneos brasileiros mais reconhecidos do país.

Confira quem já foi patrono da Feira


1965: Alcides Maya
1966: João Simões Lopes Neto
1967: Alceu Wamosy
1968: Caldas Júnior
1969: Eduardo Guimaraens
1970: Augusto Meyer
1971: Manuelito de Ornelas
1972: Luís Vaz de Camões
1973: Darcy Azambuja
1974: Leopoldo Bernardo Boeck
1975: Athos Damasceno Ferreira
1976: Erico Verissimo
1977: Henrique Bertaso
1978: Walter Spalding
1979: Auguste Saint-Hilaire
1980: Moysés Vellinho
1981: Adão Juvenal de Souza
1982: Reynaldo Moura e Monteiro Lobato
1983: José Bertaso
1984: Maurício Rosenblatt
1985: Mário Quintana
1986: Cyro Martins
1987: Moacyr Scliar
1988: Alberto André
1989: Maria Dinorah
1990: Guilhermino César
1991: Luis Fernando Verissimo
1992: Paulo Fontoura Gastal
1993: Carlos Reverbel
1994: Nelson Boeck, Edgardo Xavier,
Mário de Almeida Lima e Sétimo Luizelli
1995: Caio Fernando Abreu
1996: Lya Luft
1997: Luiz Antonio de Assis Brasil
1998: Patrícia Bins
1999: Décio Freitas
2000: Barbosa Lessa
2001: Armindo Trevisan
2002: Ruy Carlos Ostermann
2003: Walter Galvani
2004: Donaldo Schüler
2005: Frei Rovílio Costa
2006: Alcy Cheuiche
2007: Antônio Hohlfeldt
2008: Charles Kiefer
2009: Carlos Urbim
2010: Paixão Côrtes
2011: Jane Tutikian
2012: Luiz Coronel
2013: Luís Augusto Fischer
2014: Airton Ortiz
2015: Dilan Camargo
2016: Cíntia Moscovich
2017: Valesca de Assis
2018: Maria Carpi
2019: Marô Barbieri
2020: Jeferson Tenório

Galeria de Fotos